quinta-feira, novembro 18, 2010

VIII Moura Encantada - Festival de Tunas Femininas no Algarve - O resumo


VIII Moura Encantada – Festival de Tunas Femininas no Algarve

A oitava edição do Moura Encantada ficou marcada pela mudança do espectáculo do Campus Universitário para o Teatro das Figuras, em Faro, no qual a TAFUÉ – Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora se sagrou vencedora.

As 4 tunas a concurso chegaram a Faro na noite de Sexta-feira, dia 12 de Novembro, para a festa de abertura do VIII Moura Encantada, no BA Caffé, onde se juntaram à tuna organizadora, a Feminis Ferventis e à Versus Tuna, tuna extra-concurso, numa noite cheia de boa-disposição e salutar convívio, num verdadeiro reencontro de amigas.

Na tarde de Sábado, 13 de Novembro, as tunas dividiram-se entre os checksound no Teatro das Figuras e passeios até à praia de Faro, tendo ainda tempo para a gravação em directo, com actuações e entrevistas das 4 tunas, do programa “Megafone” da RUA FM – Rádio Universitária do Algarve.

Após o jantar, deu-se início ao festival, tendo subido a palco para a abertura do mesmo a Versus Tuna – Tuna Académica da Universidade do Algarve.

A primeira tuna a concurso foi a Tuna Sadina – Tuna Feminina da ESE de Setúbal, que mostrou que quantidade não é obrigatoriamente sinónimo de qualidade, e com apenas 11 elementos em palco conseguiu dar ao público um espectáculo animado e de qualidade, interpretando temas do cancioneiro popular, assim como alguns originais, quase sempre dedicados à cidade de Setúbal. Destacou-se pela já habitual animação e pela sua solista, no tema “Chuva”, de Mariza.

Seguidamente, subiu a palco a TUFES – Tuna Feminina Scalabitana da ESE de Santarém, mostrando uma actuação bastante coerente e destacando-se a pela sua harmoniosa afinação e espectáculo de estandartes. Interpretou temas bastante conhecidos do público, como “Vejam Bem”, de José Afonso, ou o popular “Mondas”, assim como o seu bonito original “Memórias”, dedicado à tuna da casa.

A segunda parte do espectáculo foi aberta com a C’a Tuna aos Saltos – Tuna Médica Feminina da Universidade da Beira Interior, que apesar do seu pouco tempo de existência mostrou uma actuação muito cuidada e de uma boa qualidade musical. Destacou-se pelo seu bonito tema original, “Serenata à Covilhã”, e pelo bem preparado espectáculo de frente de palco.

A última tuna a concurso a entrar em palco foi a TAFUÉ – Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora. Apresentou, como de costume, um bonito e cuidado espectáculo, destacando-se o seu magnífico repertório. De louvar também o facto de apresentar maioritariamente temas originais, todos de uma grande qualidade musical. Destaque para o seu instrumental e pandeiretas, assim como para a interpretação do tema “Meu Alentejo”, num dos momentos mais bonitos da noite.

O espectáculo foi encerrado pela Feminis Ferventis – Tuna Académica Feminina da Universidade do Algarve, organizadora do certame, que reuniu no final do seu espectáculo em palco grupos de várias gerações da Feminis Ferventis, assim como os seus futuros elementos.

De destaque também os sketches que animaram os intervalos entre tunas, que conseguiram arrancar do público algumas gargalhadas, em momentos de muita diversão.

O júri, composto por dois elementos da Versus Tuna, dois elementos da Feminis Ferventis e um professor do Conservatório Regional do Algarve, deliberou e atribuiu os prémios da seguinte forma:

· Melhor Pandeireta: TAFUÉ – Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora

· Melhor Porta-Estandarte: TUFES – Tuna Feminina Scalabitana da ESE de Santarém

· Melhor Original: C'a Tuna aos Saltos – Tuna Médica Feminina da Universidade da Beira Interior

· Melhor Solista: Tuna Sadina – Tuna Feminina da ESE de Setúbal

· Melhor Instrumental: TAFUÉ – Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora

· Tuna + Tuna (atribuído pela organização): TUFES – Tuna Feminina Scalabitana da ESE de Santarém

· Melhor Tuna: TAFUÉ – Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora

A festa continuou no BA Bar. As despedidas foram feitas depois do almoço de Domingo, num ambiente de grande amizade entre as tunas a concurso e a tuna organizadora.

São momentos como estes que nos fazem cada vez mais acreditar que o trabalho que desenvolvemos e o amor que dedicamos à nossa causa não é, de forma alguma, em vão.

Muito obrigada a todos os que nos apoiaram e a todas as magníficas tunas presentes nesta fantástica edição do Moura Encantada!

Feminis Ferventis – Tuna Académica Feminina da Universidade do Algarve

3 comentários:

Liane disse...

Segundo Luísa Reis, "Vamos lá voltar aos tempos em que não nos dávamos com ninguém. Isto de gostar é que torna as coisas mais difíceis!" Verdade verdadíssima!

Rainha Alice disse...

Mesmo...opaaa, este Moura foi mágico :')

Adorei :)

Karina disse...

Não posso deixar de concordar. Este Moura Encantada foi mágico... Porque mudámos de casa, porque nos "estreámos" no NOSSO Festival num palco ao qual já estamos (quase) "habitués", porque estamos quase a comemorar o 18º aniversário Fundação...
Porque houve a estreia improvisada de uma nova Tuna "especial"...